O Poema do Haxixe

O Poema do Haxixe

Charles-Pierre Baudelaire

Sinopse:
Baudelaire aborda as drogas, especialmente o haxixe, sob vários aspectos. Primeiro de forma geral, depois particularizando (onde descreve o haxixe desde a sua origem e comenta a etimologia da palavra). Por fim aborda a postura do homem do século XIX perante sua utilização.

  • R$18,00

  • ISBN: 9788572170888
  • Formato: 21 x 11 cm
  • Páginas: 80
  • Selo Aquariana
  • Disponibilidade: Em estoque
  • Autor: Charles-Pierre Baudelaire

Precursor do movimento Simbolista, Charles-Pierre Baudelaire nasceu em Paris, em 1821. Poeta e ensaísta, destacou-se sobretudo pelo livro Les fleurs du mal (As flores do mal), de 1857, que abordou temas ora sublimes ora verdadeiramente escandalosos para sua época. Como crítico de arte, sua obra mais expressiva foi L’art romantique, (A arte romântica), de 1860, por intermédio da qual estreitou seus laços com o escritor Edgar Allan Poe.

"Em O poema do Haxixe, Baudelaire aborda as drogas, primeiro, de forma generalizada, e trata também da postura do homem do século XIX perante sua utilização. Em seguida, ele particulariza, descrevendo o haxixe desde a sua origem, sem descuidar sequer de comentar a etimologia da palavra. “O teatro de Serafim”, terceiro capítulo do livro, traz uma ilustração dos efeitos do haxixe por intermédio de três narrativas que Baudelaire chama de anedotas. Essas narrativas correspondem às três fases do efeito da droga. De se notar que a última fase nada mais é que o tema da “correspondência entre as artes”, caríssimo a Baudelaire, e que serviu de base para a geração de simbolistas franceses que o sucederam. Depois de comentar de forma extraordinária a obra que escreve, o autor discute por fim a moral. Baudelaire troca então as anedotas por um personagem único, criado por ele para melhor explicar a questão moral: um indivíduo viciado em haxixe que acredita ser Deus!"

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
    Ruim           Bom
Imagem antispam